# MUTIRÃO, um livro e transições urbanas


Mutirão é uma expressão usada no Brasil para mobilizações colectivas com um fim comum. A sua génese está nos movimentos de luta por uma moradia digna, tendo depois sido alargada para várias acções: recolha de lixo, limpeza da selva e de bairros, equipamentos sociais e infraestruturas.
Nos anos 80, devido à escassez de moradia e respectiva precariedade, várias organizações comunitárias e de moradores organizaram-se para construir, em sistema de autogestão, bairros populares. 
Um dos conhecidos agitadores que impulsionou o movimento de Mutirão foi Dom Angelico Sândalo Bernardino, bispo de São Miguel (em São Paulo) que em 1983, nos discursos dominicais, promovia a reivindicação dos moradores por uma moradia digna como influência para uma futura de política pública.
Os moradores garantem a mão de obra, e juntos angariam os materiais necessários. Ong´s e profissionais liberais aderiram ao movimento fornecendo conhecimentos de arquitectura, engenheira, urbanismo e de infraestruturas.
O Mutirão tem promovido o emprego, a capacitação para a resolução dos problemas comunitários por parte dos moradores e novas habitações.
Hoje em dia, o Mutirão é apoiado por todos os Estados do Brasil, embora também tenha sido aproveitado por alguns deles para se demitirem das suas funções e/ou promover uma política de segregação espacial, enviando as populações mais pobres para regiões urbanas menos centrais.


GOHN, M. G., (1991), Movimentos Sociais e Luta pela Moradia, São Paulo, Edições Loyola