OUR BOYS ARE COMING HOME #segurança nas cidades em #transições urbanas



Em  http://blog.stress.fm/2012/05/primeiro-de-maio.html  encontra-se um vídeo em que David Harvey expõe as razões que tornam a rua das nossas cidades como o centro da luta política dos dias de hoje. No mesmo vídeo já se fala das inflexões das forças de segurança para lidar com essa nova "luta": novas estratégias e tecnologias apropriadas. 

Evidentemente, desde há alguns anos que assistimos a um crescimento da presença policial nas nossas cidades, controles de identidade mais frequentes e à expansão das redes de vídeo vigilância.
A propósito dos incidentes de 2008 na Quinta da Fonte na Apelação, Paulo Portas anunciou que "Lisboa não é Beirute".

A eminência ou proposta de uma qualquer revolução urbana que faça cair regimes (Tahrir) ou altere a ordem económica instituída (OWS), já  afastou o imaginário demagogo de alguns políticos e o seu combate já faz parte do plano de acção institucional oficial.

Entre 31 de Janeiro e 2 de Fevereiro deste ano realizou-se em Berlim a primeira International Urban Operations Conference. Numa primeira leitura ao título pensaríamos tratar-se apenas de mais uma conferencia sobre Reconversões Urbanísticas ou lá o lhe valha (como se grande número dessas também não sejam feitas sob a égide do controle social).
Tratou-se de facto de um encontro, também patrocinado pela NATO, entre quarenta delegações internacionais de ministérios da defesa com o único objectivo de partilhar experiências e concentrar esforços nas operações de combate urbanas.
Não deixa de ser curioso que a partir de dia 3 de Fevereiro, apagou-se do site oficial toda a programação: temas, oradores, etc; tendo ficado apenas para a posterioridade um resumo esperançoso.
A complementar a conferência houve uma feira de novas tecnologias para o combate urbano.

No dia 30 de Abril, o New York Times publicou «With Green Beret Tactics, Combating Gang Warfare» relatando a transferência de tácticas e meios humanos da guerra do Iraque para o combate aos gangs nas cidades americanas.

«"It was kind of an ´aha` moment", Trooper Cutone said. " Gang members and drug dealers operate very similarly to insurgents. I don´t mean they´re looking to overthrow the state. But the way they blend into the passive support of the community and use that to their advantage is very similar"» more