PUuUESiA - e.e. cummings

Quarta-feira, às 10h & às 22h



 
"Nascido em pleno modernismo a esse escapa quase por inteiro, buscando as suas origens nos românticos norte-americanos Emerson e Coleridge. É certo que partilha um experimentalismo formal procurando dotar o poema com movimento, um ritmo estranho e singular, com uma respiração própria, bem marcada e evidenciada pelo uso da sinalética gramatical – as vírgulas ou ponto e vírgulas coladas às palavras anteriores e posteriores, como que a reduzir o tempo de pausa que o sinal indica, quase como uma notação musical para quando se lê ou se diz em voz alta; ou então os parêntesis que dobram o poema tantas vezes por fechar, ou fechando o que foi aberto algures fora do poema inscrito na folha, como se o verso escrito começando o poema e logo fechado com o parêntesis fosse o eco, a reverberação de uma voz começada muito antes, no tempo e no espaço [...]"


playlist:

introdução de Fernando Machado Silva (ao som de "Experiences No.1", de John Cage*)

Robert Wyatt lê poemas de e.e. cummings - "Experiences No. 2"*

e.e. cummings - "Let's From Some Loud Unworld's Most Rightful Wrong"
 
Carla Bley lé poemas de  e.e. cummings - "Forever and Sunsmell"*

e.e. cummings "‪"Somewhere I have never travelled..."‬ 
 
Benjamim Machado - "dying is fine"