TACTICAL URBANISM uma transição urbana e um #livro


Num grande número de zonas urbanas assiste-se a um conjunto de pequenas tarefas participadas que estão a conduzir à mudança da cidade em contraponto com o paradigma dos grandes planos: Expos, construção de estádios, parques olímpicos; onde há a ausência completa de participações das várias comunidades da cidade.
Essas tarefas participadas procuram movimentos de intervenção ao nível da rua, quarteirão, bairro, melhorando a cidade a partir da soma de pequenas acções, envolvendo os demais actores locais: moradores, comerciantes, arquitectos, designers, transeuntes, carpinteiros, associações de base local, consumidores, etc.
Estas acções são comummente apelidadas de Guerrilla Urbanism, pop-up urbanism ou DIY urbanism e estão configuradas no conceito lato de Tactical Urbanism.
No livro Tactical Urbanism 2,   o conceito é qualificado como: uma abordagem deliberativa que promova a mudança, ideias locais para as mudanças locais, compromissos a curto prazo para resultados expectáveis, melhor custo-benefício das intervenções,  e, construção de capital social entre os vários actores envolvidos.
A 28 de Abril realiza-se em Filadélfia um encontro entre vários colectivos que desenvolvem experiências de Tactical Urbanism.
Aqui ficam alguns dos colectivos que desenvolvem acções anteriormente tipificadas:

DOTANKBROOKLYN
 - Brooklyn NY


Colectivo de investigação-acção para o urbanismo, nascido a partir do Occupied Wall Street cujo objetivo é desenvolver processos que melhorem a vida dos habitantes das áreas metropolitanas. Um dos projetos recentes do coletivo é o #Whownspace, uma rede estruturada que procura revelar conflitos sobre o espaço público. O primeiro passo do projecto é cadastrar os espaços privatizados e comercializados na esfera pública da metrópole, para poder questionar os seus usos e partir para uma ação de partilha desses mesmos espaços, encorajando a utilização democrática dos mesmos.


596 ACRES - Brooklyn NY


Assumido como um projecto colectivo, 596 é a medida em acres de espaço público devoluto em Brooklyn. O colectivo realiza o rastreio de todos estes espaço mapeando-os on-line e incentivando o seu uso por parte da comunidade: hortas populares, actividades ao ar-livre, etc.


CIUDAD EMERGENTE - Long Island NY


Laboratório de inovação urbana, centrado no desenvolvimento através da utilização de ferramentas que promovam plataformas informáticas e participativas, focado nas cidades latino-americanas.
Mural Arts é um dos seus projectos. Centrado em Filadélfia, trata-se de um projecto de visualização das narrativas de um grupo alargado de murais da cidade. Em cada um deles é possível explorar graficamente o mural, lendo as usas histórias e visionar vídeos sobre a sua execução.

LEFT HAND ROTATION - Estado Espanhol


Colectivo com base em Espanha que realiza trabalhos sobre processos de gentrificação e transformação urbana com enfoque no papel da cultura nas modificações territoriais. Já realizaram oficinas em Brasília, Madrid, Bilbau, Valência e Gijon. Recentemente realizaram oficinas em São Paulo no Bairro da Luz, conhecido como Cracolândia.


DSGN AGNC - NYC | Nicarágua | Colombia


Trata-se de um atelier de design activista na medida em que este deve ser colaborativo, promover a crítica espacial e nunca ser um produto acabado. São colaboradores do projecto #Whownspace juntamente com o DOTANKBROOKLYN e apoiaram recentemente a construção de dez casas comunitárias em La Prússia - Nicarágua: Casas de la Esperanza.

NOT A VACANT LOT - Filadélfia


Um colectivo que reclama os loteamentos vazios e procura devolvê-los à cidade.  Play House é um dos seus projectos. Passa pela instalação de um cubo em lotes vagos para a realização de actividades recreativas e artísticas .