NUNO TEOTÓNIO PEREIRA E O BAIRRO DE SANTA FILOMENA uma transição urbana



Nuno Teotónio Pereira é dos mais conceituados arquitectos portugueses vivos que também fez história na oposição à ditadura fascista através dos movimentos católicos progressistas.
Aos noventa e dois anos, em entrevista à edição de ontem do jornal Público falou voluntariamente da situação actual do bairro de Santa Filomena na Amadora:

« E sobre o caso da Amadora, diz: "É um recuo muito grande em relação a situações anteriores. A câmara diz que quem não está inscrito no PER [Programa Especial de Realojamento] não tem direito a ser realojado  em novos bairros sociais. O PER já tem 20 anos e as pessoas que não foram recenseadas nessa altura não têm direito a ser realojadas em novos bairros sociais. É uma situação dramática e caricata."»

(...)

« O problema da habitação, diz ainda, passa pelos milhares de casas vazias que há no país: "São um espólio muito importante, que deveria ser aproveitado para realojar as familias que estão a viver em péssimas condições". E acrescenta, " a principal acção para solucionar o problema da habitação devia ser dirigida para aproveitar esses milhares de casas desabitadas.". O Governo deveria mesmo investir num "plano que abrangesse todas as situações de carência de habitação", com "a colaboração das câmaras"».