Manuel Castells: culturas económicas alternativas


A catástrofe financeira de 2008 continua a transformar-se. Na sua mais recente versão, a crise da dívida soberana na União Europeia ameaça o futuro político dos países membros e ridiculariza qualquer menção de um projecto cultural comum. Na sombra da aliança medieval entre os actuais governos europeus e o sistema bancário, olhando o desenvolvimento emergente do que já foi o resto do mundo, há uma nova versão do capitalismo a ser desenhada, estranhamente, pelas pessoas mais afectadas pela crise.

Manuel Castells, o ilustre sociólogo, apresenta nesta conferência as mais recentes conclusões dos estudos empíricos desta nova fase do sistema global: a resposta autónoma, descentralizada, independente, em rede,  às condições de austeridade impostas pela União e seus parceiros. Uma resposta que sendo inovadora por necessidade e rebelde de carácter, prefigura uma nova metamorfose nas relações económicas e culturais do mundo ocidental.