Pele de Galinha #5

quartas & sábados às 11:00 e 19:00 



"[...] A ilusória convicção de uma preferência social da música ligeira em relação à séria tem precisamente como fundamento a passividade das massas que faz com que o consumo da música ligeira contradiga o interesse e necessidades objetivas dos que a consomem. É habitual alegar, a este propósito, que, na realidade, as pessoas apreciam a música ligeira e que só ouvem música séria por motivos de prestígio social, no entanto, a familiarização com um único texto de uma canção de sucesso é suficiente para revelar o único propósito e função que esta leal aprovação pode desempenhar. Em conseqüência, a unidade entre as esferas da música resulta assim numa contradição não resolvida. Ambas não se relacionam ou interligam fazendo com que a inferior possa servir como uma espécie de introdução popular para a superior, ou que esta possa haurir da inferior a sua perdida força coletiva. O todo não é recriável a partir da mera soma das duas metades, mas em cada uma delas aparecem, ainda que em perspectiva, as modificações sentidas no todo, que se move somente em constante contradição. Se a fuga da banalidade se tornar definitiva, se se reduzir a zero a possibilidade de venda e consumo da produção séria, em consequência das suas demandas objectivas, então no nível mais baixo o efeito da padronização do sucesso implica já não ser possível o sucesso em qualquer estilo antigo, mas simplesmente na imitação por si só. Entre a incompreensão e a inevitabilidade não existe uma terceira via; a situação polarizou-se em extremos que na realidade acabam por tocar-se. Entre eles já não há espaço algum para o "indivídual". [...] 
A liquidação do indivíduo é a assinatura real da nova situação musical. [...]"

Excerto do ensaio Sobre o carácter fetichista na música e a regressão da audição (1938), 
de Theodor Adorno (11 de setembro de 1903 - 6 de agosto de 1969) 



Prelúdio do 3º acto da ópera "Tristão e Isolda", de Richard Wagner ( Leipzig 1813 - Venezia 1883) 

Quarteto de cordas em Fá Maior I andamento. Allegro Moderato - Très doux II andamento. Assez vif - Très rythmé, de Maurice Ravel (Ciboure 1875 - Paris 1937) 

Variações "Enigma", sobre um tema original I. Tema II. C.A.E X. Nimrod, de Edward Elgar (Broadheath 1857 - Worcester 1934) 

Cruxifixus para coro à cappella, de Antonio Lotti (Hannover 1666 - Venezia 1740) 
Sinfonia nº 1, I andamento. Un poco sostenuto - Allegro, de Johannes Brahms (Hamburg 1833 – Vienna 1897) 

Deux poèmes op. 32 I., de Aleksandr Nikolayevich Skryabin (Moskva 1871/2 – Moskva 1915) 

⊙⊙⊙ 


"[...] The ilusion of a social preference for light music as against serious is based on that passivity of the masses which makes the consumption of light music contradict the objective interest of those who consume it. It is claimed that they actually like light music and listen to the higher type only for reasons of social prestige, when acquaitance with the text of a single hit song suffices to reveal the sole function this object of honest approbation can perform. The unity between the two spheres of music is thus that of an unresolved contradiction. They do not hang together in such a way that the lower can serve as a sort of popular introduction to the higher, or that the higher could renew its lost colective strenght by borrowing from the lower. The whole can not be put together by adding the separate halves, but in both there appear, however distantly, the changes of the whole, which only moves in contradiction. If the flight from the banal becomes definitive, if the marketability of the serious product shrinks to nothing, in consequence of its objective demands, then on the lower level the effect of the standardization of successes means it is no longer possible to succeed in an old style, but only in imitation as such. Between incompreprehensability and inescapability, there is no third way; the situation has polarized itself into extremes which actually meet. There is no room between them for the "individual". [...] The liquidation of the individual is the real signature of the new musical situation. [...]"


Excerpt of On the fetish-character in music and the regression of listening,
by Theodor W. Adorno (september 11, 1903 - august 6, 1969)

Prelude to act III "Tristan und Isolde", Richard Wagner ( Leipzig 1813 - Venezia 1883) 

String quartet in F 1st movement. Allegro Moderato - Très doux 2nd movement. Assez vif - Très rythmé, Maurice Ravel (Ciboure 1875 - Paris 1937)

Variations on an original theme, "Enigma" I. Theme II. C.A.E X., Nimrod, Edward Elgar (Broadheath 1857 - Worcester 1934) 

Cruxifixus for choir a cappella, Antonio Lotti (Hannover 1666 - Venezia 1740) 

Symphony no. 1 1st movement. Un poco sostenuto - Allegro, Johannes Brahms (Hamburg 1833 – Vienna 1897) 

Deux poèmes op. 32 I., Aleksandr Nikolayevich Skryabin (Moskva 1871/2 – Moskva 1915)