Buraco: uma entrevista

capa do primeiro Buraco, de Miguel Carneiro

O Buraco é um jornal/pasquim. Na última Feira Laica de Verão (que decorreu nos dias 30 de Junho e 1 de Julho de 2012) estivemos à conversa com o Miguel Carneiro e com o Nuno Sousa sobre este projecto editorial.



A existência deste jornal depende da persistência e a vontade de 7 artistas/autores/editores (Miguel Carneiro, Bruno Borges, Pedro Nora, Marco Mendes, Daniela Duarte, Carlos Pinheiro e Nuno Sousa), que se encarregam de pôr o jornal cá fora com (mais coisa menos coisa) dois meses de intervalo, de maneira que este "mantenha uma relação com o que se vai passando mais ou menos próxima". Embora seja desde o início um jornal de ilustração, banda desenhada e desenho, pretende-se que reflita "mais ou menos obliquamente o espírito do tempo, ou os vários espiritos do tempo, daquilo que vai acontecendo. Uma espécie de eco distorcido daquilo que vamos vendo e ouvindo".


Tempos modernos, de Carlos Pinheiro
O Buraco conta já com 5 números editados. Os três primeiros estão muito ligados a essa tal faceta "gráfica", com trabalhos das pessoas do grupo editorial. O quarto número é  o mais extenso de todos, com cerca de 100 páginas, debruça-se sobre o projecto Es.Col.A, no Alto da Fontinha. Segundo o Nuno Sousa, podemos encontrar neste Buraco "cópias de comunicados da Câmara Municipal do Porto, emails trocados entre membros do colectivo da Es.Col.A, noticias do jornal, textos de pessoas que não tinham nada a ver com o movimento mas que decidiram escrever sobre o assunto, dar a sua opinião e manifestar o seu apoio e trabalhos dispersos de várias pessoas que de alguma maneira, mesmo os que não estão intimamente ligado aquela situação, acabaram por entrar na mesma massa".


Motim, poster central do segundo número do Buraco, de Marco Mendes
O Nuno acrescentou ainda que o Buraco é "um espaço de liberdade. E ao mesmo tempo de confronto. Há uma sensação de que apesar de tudo há uma consequência naquilo que a gente está a fazer isoladamente, que depois ganha um corpo diferente com o conjunto das coisas".

Tal como já foi anunciado aqui na stress.fm, o quinto número do Buraco vai ser lançado em Lisboa já neste próximo domingo, dia 4 de Novembro, às 18h no Museu da Cidade, em Lx.