Pele de Galinha #10

sábados & quartas às 11:00 e 19:00 (GMT)
Vladimir Horowitz

 

"Rir frequente e abundantemente
Ganhar o respeito de pessoas intelegentes
e o afecto das crianças;


desenvolver o apreço pela crítica honesta
e suportar a traição de falsos amigos;
apreciar a beleza,


buscar o melhor nos outros
deixar o mundo um pouco melhor;
seja através de uma criança saudável,


de um jardim ou uma redimida condição social;
saber que uma vida respirou melhor
devido à tua existênciade.


Este é o significado do sucesso."

 

  
Nas  primeiras décadas do séc. XIX, Ralph Waldo Emerson foi o fundador, nos Estados Unidos, de um movimento literário e filosófico apelidado de Transcendental (intrincadamente ligado à visão romântica e muitas vezes referido com o Período romântico americano)...

Ao longo do Séc. XX Vladimir Horowitz fez renascer a relação que só os pianistas românticos tinham com a sua interpretação e o seu público... Era por vezes referido como o último romântico...
 
"Em 1979 eu tinha 25 anos e um emprego em part-time como motorista numa companhia de aluguer de viaturas. Devo confessar que, na altura, não tinha qualquer apreço ou até contacto com "música clássica", e logo não fazia ideia alguma de quem era Vladimir Horowitz, quando o fui buscar e ao seu assistente, ambos impecavelmente vestidos, no hotel onde estavam instalados em Toronto. Eu teria de os transportar até à sala de concertos Massey Hall, aguardar e transportá-los de volta. Depreendi que iriam assistir a um concerto.

Embora ele tivesse uma capa ou manto vestido, algo que eu nunca tinha visto, só quando os deixei à porta da sala Massey é que percebi que era ele o interprete.

Esperei na "limousine", provavelmente com o rádio a passar rock & roll, enquanto o Sr. Horowitz actuava. Ainda assim lembro-me de ouvir os aplausos, especialmente os que se seguiram ao "encore"... com muito volume... mesmo estando eu fechado dentro do carro. Consegui perceber, pelos sorrisos e discussões animadas da público que entretanto abandonava o local, que estas pessoas veneravam Vladimir Horowitz.

Ambos saíram pouco depois da multidão dispersar, e levei-os de volta ao hotel. Do que me lembro, pouco ou nada foi dito. Quase como se nada tivesse acontecido. Ninguém teria idea que este homem tinha acabado de uma brutal ovação numa das mais importantes salas de concerto de Toronto. Lembro-me de pensar quão descontraído e calmo é este Senhor. Enquanto deixavam o veículo, ele desculpou-se por não ter consigo dinheiro e assim não poder dar-me uma gorjeta. Ele parecia verdadeiramente embaraçado com a situação. Eu expliquei que não era necessário e que inclusivamente o serviço já estava incluído como parte do aluguer. Ainda assim insatisfeito, disse que me enviaria uma gorjeta pelo correio. Como não me pediu a morada, não pensei por um momento que o fizesse.

Cerca de duas semanas depois, o dono da companhia entregou-me um envelope com uma nota breve do Sr. Horowitz e a maior gorjeta que alguma vez recebi na minha curta carreira como condutor de limousines. Não me lembro da quantia exacta, e embora ela fosse defenitivamente um ponto alto, eu estava muito mais impressionado que ele tivesse na realidade cumprido a sua palavra. Apesar de ter acabado de dar um concerto, na sua avançada idade, perante uma sala repleta, ele estava genuinamente preocupado comigo, o motorista ocasional. Ele era um verdadeiro cavalheiro...

Nunca esqueci a lição de humildade que Vladimir Horowitz me ensinou há tantos anos."
Mike Briant
 
 

playlist:
 
Concerto para piano e orquestra nº2 em fá menor, op.21
I. Maestoso
II. Larghetto
III. Allegro vivace

Fryderyk Chopin (Warszawa 1810 - Paris 1849)
 
"Jetzund kömpt die Nacht herbey" Canções barrocas - Allemandes
Johann Nauwach (Brandenburg 1595 - Dresden 1630)
 
Preludio e Fuga nº2 em lá menor, op.87
Dmitry Shostakovich (Sankt-Peterburg 1906 - Moskva 1975)

Das Obermann-Tal. (O vale de Obermann)
Franz Liszt (Raiding 1811 - Bayreuth 1886)



⊙⊙⊙
"To laugh often and much
to win the respect of intelegent people
and the affection of children;

to earn the appreciation of honest critics
and endure the betrayal of false friends;
to appreciate beauty,

to find the best in others
to leave the world a litle better;
wheather by a healthy child,

a garden patch or a redeemed social condition;
to know even one life has breathed easier
because you have lived.

This is the meaning of success."


Ralph Waldo Emerson

 


During the first decades of the ninetinth century Ralph Waldo Emerson was the founder of the american literary and philosophical movement (closely related to romantic views and usually reffered to as the american romantic period) called transcendental... 



Throughout the twentieth century Vladimir Horowitz recaptured the relationship that only "romantic" pianists were able to have with their playing and their public... He was sometimes reffered to as the last romantic.

"In 1979 I was 25 years old and held a part-time job as a chauffeur at a Toronto livery service. I must confess I had no appreciation or knowledge of classical music at the time, so had absolutely no idea who Vladimir Horowitz was when I met him and his young assistant, both impeccably dressed, at their Toronto hotel. I was to drive them to Massey Hall, wait for them, then drive them back. I assumed they were attending a concert. Despite his wearing a cape, something I'd never seen before, it wasn't until I dropped them off at Massey Hall that I realized he was the performer.

I sat in the Limo, probably listening to rock & roll on the radio while Mr. Horowitz performed. Although I do remember hearing the applause, especially the encore applause....quite loudly...even from in the car. I could tell by the smiles and animated discussion of the exiting audience that these people loved Vladimir Horowitz.

He and his assistant came out soon after the crowd dispersed, and I drove them back to the hotel. From what I recall, little or nothing was said by anyone. Almost like nothing had happened. You'd have no idea the man had just received a massive standing ovation at Massey Hall. I remember thinking to myself, how cool and calm this guy is. As they were leaving the car, he appologized to me for not having any cash with him and therefore not being able to give me a tip. He seemed genuinely embarrassed about it. I explained that a tip was not necessary, and in fact, was already included as part of the limo fees. He wasn't satisfied with that however, and said he'd mail a tip to me. Since he didn't ask for my address, I didn't think for a moment he actually would.

About two weeks later, the owner of the livery service hands me an envelope with a short note from Mr. Horowitz and the largest cash tip I ever received during my short limo driving career. I don't remember the exact amount of the tip, and although the amount was a definate highlight, I was much more overwhelmed that this man had actually kept his word. Despite having just performed, at his advanced age, to a full house at Massey Hall, he was genuinely concerned about me, the limo driver. He was a true gentleman... 
I've never forgotten the lesson of humbleness Vladimir Horowitz taught me so many years ago."
Mike Briant
 
 

playlist:

Piano Concerto n.2 in f minor, op.21
  I. Maestoso
  II. Larghetto
  III. Allegro vivace
Fryderyk Chopin (Warszawa 1810 - Paris 1849)
 
"Jetzund kömpt die Nacht herbey" Barocque Songs - Allemandes
Johann Nauwach (Brandenburg 1595 - Dresden 1630)

Prelude and Fugue nº2 in A minor, op.87
Dmitry Shostakovich (Sankt-Peterburg 1906 - Moskva 1975)

Das Obermann-Tal. (Obermann's Valley)
Franz Liszt (Raiding 1811 - Bayreuth 1886)