ALDEIA MARACANÃ - DESALOJO IMINENTE


Em 2006, grupos de índios de várias etnias ocuparam o edifício colonial que alojou até 1977 o antigo museu índio. O espaço ocupado ficou conhecido como Aldeia Maracanã e fica nos terrenos adjacentes ao mítico estádio.


Desde a sua ocupação, os diversos grupos de índios de todo o Brasil, organizam aí cursos de línguas, actividades culturais e sociais. O grupo é também fundador do fórum Voz dos Povos e tinha há muito planeado a instalação de primeira universidade indígena do Brasil.

À semelhança de outros locais do Rio, em especial nas comunidades populares, remoções e desalojos têm sido os métodos escolhidos pelo governador Sérgio Cabral para impôr as necessidades construtivas das olimpíadas e da copa. Aldeia Maracanã segue o mesmo destino para a construção de um parque de estacionamento de apoio ao estadio.

Hoje, o Batalhão de Choque e a Polícia Militar, cercam a Aldeia Maracanã para tentar despejá-la. Lá dentro os índios resistem enquanto populares pulam o muro para os ajudar.

Mais fotografias de Sofia Yu da Aldeia Maracanã: