Shaoxing 17

Terças 14h & 22h / Sextas 22h / Domingos 14h

RÁDIO SHAOXING

Esta semana o programa é dedicado ao Nanfang Zhoumo (南方周末), um jornal de Cantão considerado um pouco mais livre e independente dentro do negro panorama jornalístico chinês. A sua edição de ano novo, que como tradicionalmente incluía um editorial sobre as expectativas da redacção para o ano que começa, foi fortemente censurada. Tipicamente, a censura nos jornais é, de certa forma, auto-inflingida, ou seja, os jornalistas têm consciência de que há temas de que não se pode falar (os chamados "assuntos proibídos", como a situação no tibete ou o Liu Xiaobo), e que há temas sobre os quais só se pode mencionar os comunicados oficiais das agências informativas governamentais (os chamados "assuntos sensíveis", como o problema dos migrantes internos ou a política de filho único). Neste sentido, a redacção de cada jornal sabe que ao cruzar certas linhas está a pôr em causa o emprego dos directores e, em última instância, a renovação da licença do próprio jornal. O Nanfang Zhoumo tem conseguido esticar levemente essas linhas, alargando um pouco o espaço que pode ser coberto pelos media chineses. Como consequência disto, vários dos seus ex-directores estão exilados em Hong Kong ou no Canadá. Outra consequência é que este jornal desfruta de uma reputação enorme dentro da China, sendo o único jornal provincial que se pode encontrar na maioria dos quiosques do país, o que faz com que seja um grande sucesso comercial e assim tenha alguma força para se ir aguentando. No entanto, desta vez a censura ultrapassou os limites habituais, tendo o editorial sido totalmente reescrito e sido incluído um "poema" que equiparava os feitos do partido ao de um mítico imperador de há 4000 (tendo até este texto vários erros históricos). A reacção está a ser fortíssima, uma parte da redacção está em greve, ontem houve uma concentração com centenas de pessoas junto ao edifício do jornal e várias figuras conhecidas da televisão e do cinema demonstraram o seu apoio ao Nanfang Zhoumo na internet. Deixo alguns links com bons artigos sobre esta situação, que ainda se está a desenvolver e a ganhar contornos inesperados. Link Link Link

Banda sonora:

Mamer
Etran Finatawa
Ensemble Aznach
Wanda Robinson
The Subs
Iva Bittova
Tartit
Portishead
Dj Krush