XXI Feira Laica: diceindustries

As publicações que o diceindustries veio apresentar nesta Feira Laica distanciam-se um pouco da estética que ele tem criado nos últimos anos. Co-produzida com a Andrea Schneider, a revista Spurenelemente é feita a partir de fotografias encontradas ou compradas em feiras de antiguidades; eles criam um tema e constroem uma narrativa sem palavras, fazendo lembrar um story board ou uma fotonovela. Até agora já lançaram dois numeros: Yugoslavia '86 e A BOUT A DOG.

Mas, ao contrário da entrevista que gravámos na Feira Laica anterior, desta vez acabámos por falar mais sobre os dois espaços em que o diceindustries participa e nas mudanças que o bairro de St. Pauli (Hamburgo) está a sofrer nos últimos anos do que sobre o trabalho pessoal do diceindustries.



O 2025 é um espaço em Hamburgo gerido por cerca de 16 artistas plásticos. Depois de o reconstruirem, criaram lá os seus ateliers e uma pequena galeria para exposições de artistas locais e de fora. É lá que o diceindustries tem o seu atelier.

O outro espaço em que ele trabalha foi criado por um grupo de gente que provém de diferentes áreas (fotografia, design, agricultura biológica, desenho, jornalismo, edição) com o intuito de criar um nicho para projectos experimentais, onde os artistas convidados possam fazer o que lhes apeteça durante um curto espaço de tempo. A galeria chama-se Linda, nome que, segundo o diceindustries, é uma homenagem a uma batata que não está regulamentada pelas leis europeias e que está sujeita a ficar extinta.

Desde há dois anos que esta galeria está localizada  em St. Pauli, num espaço velho, com a traça dos edifícios deste bairro antes de começar a ser recuperado. Optaram por manter o espaço com a mesma pinta que ele tinha quando lá entraram - como já quase não encontramos em St. Pauli.

diceindustries fala-nos dos hábitos e dinâmicas que têm vindo a desaparecer neste bairro; descreve-nos uma situação que muitos de nós vivemos, em diferentes cidades do globo: a invasão da mentalidade do lucro fácil, o controle implicativo, a carga e descarga de turistas, a higienização dos espaços e das ruas, etc, etc, etc. Perante esta situação, diz-nos que já não conseguem manter a Linda nesta zona de Hamburgo. Pensam fazer algo com a galeria, mas que "St. Pauli de alguma maneira está morto para um projecto como este".

Recentemente voltámos a falar com o diceindustries e ele disse-nos que a galeria Linda realmente fechou. Mas, no último mês de vida da galeria, eles organizaram lá um mega-evento, "algo como um último presente de Natal": uma exposição individual por dia, todos os dias entre 1 e 24 de Dezembro de 2012.


"They want cities like an event. It´s not a city where you live, its like a city where you come to see Cats or Lion King musical and go to get a crappy meal and go back with a bus. It´s more like a Disneyland."
diceindustries



As malhas que acompanham esta entrevista foram escolhidas pelo diceindustries:

Drexciya - davey jones locker
Gil Scott-Heron - Winter In America
Die Goldenen Zitronen - 0_30 Gleiches Ambiente
Arvo Pärt - Cantus in Memory of Benjamin Britten
Gary Jules - Mad World



Artigos relacionados:
Artigos sobre tema da gentrificação