Festival Músicas do Mundo : Sines 2013


A 15ª edição do Festival Músicas do Mundo acontece entre os dias 18 e 27 de Julho de 2013.

O programa deste ano reúne mais uma vez grandes nomes da música de todo o mundo, numa celebração mista de regressos e estreias no palco do Castelo de Sines. Criado em 1999, o FMM Sines afirmou-se na última década e meia como o maior destino português para os amantes da world music e da fusão de géneros musicais.

Destaques confirmados para o FMM 2013:


Hermeto Pascoal ( Brasil )


Hermeto Pascoal é uma das maiores figuras da música brasileira, capaz de sintetizar os ritmos tradicionais do país com o jazz, a música do quotidiano e da natureza e a música erudita do passado e do presente. Compositor, arranjador e multi-instrumentista, toca sanfona, flauta, piano, saxofone e muitos outros instrumentos convencionais e não convencionais, como condiz com a história de um músico cujo percurso começou a criar sons na serralharia do avô. 

Admirado por “imortais” como Joe Zawinul, Gil Evans e Miles Davis (que disse que Hermeto foi o músico mais completo com quem alguma vez trabalhou), é um dos patriarcas da música brasileira mais inventiva e omnívora de influências, desde o folclore e a música popular com que ganhou a vida em casamentos, rádios e clubes noturnos na primeira fase da sua carreira, ao experimentalismo sem pose com que se começou a afirmar no seio do Quarteto Novo, nos anos 60.




Trilok Gurtu & Tigran Hamasyan (Índia / Arménia)


Considerado por cinco vezes o melhor percussionista do mundo (Critics Poll da revista Downbeat), o indiano Trilok Gurtu é o percussionista total. Embora a sua formação de base seja a tabla indiana e a música do seu país, Trilok é capaz de tocar qualquer objeto produtor de ritmo – de uma bateria a um balde de água – e de penetrar qualquer género de música. 

Para esta terceira participação no FMM Sines, depois de 2006 e 2007, o seu companheiro é um pianista em ascensão na cena jazz internacional, o arménio Tigran Hamasyan, de apenas 24 anos mas com uma lista de prémios já digna de um veterano. Sobre Tigran, Trilok afirma que toca piano como se tocasse uma raga e chama-lhe, sem temer o peso do que diz, o “próximo Keith Jarrett”. Trilok e Tigran têm várias afinidades de partida: foram ambos crianças prodígio, foram ambos criados em lares de grande cultura musical e são ambos virtuosos com coração. 




Amadou & Mariam ( Mali )

 
Amadou & Mariam são um dos grupos africanos mais aclamados na cena internacional. Representam a abertura da música do Mali ao cruzamento com géneros que, sendo hoje assumidos como criações ocidentais, têm afinidades antigas com a África Ocidental: o blues especialmente, mas também a sua descendência no rock e no funk, por exemplo. 

Estão juntos como casal desde o final dos anos 1970, quando Amadou, um guitarrista rodado em orquestras de hotéis, conhece a jovem cantora Mariam no instituto de cegos de Bamako. Depois de um percurso longo em África, tornam-se conhecidos de um público mais alargado com os primeiros discos com edição internacional, na viragem do século, e sobretudo com a edição de “Dimanche a Bamako”, em 2004. Este disco, produzido por Manu Chao, um dos mais vendidos de sempre da música africana, trouxe-os pela primeira vez ao FMM Sines, em 2005. 

Em 2013, voltam ao festival com outro disco, “Folila”, nomeado para o Grammy na categoria World Music este ano, e concebido em torno de duas sessões de gravação, uma mais “cruzada”, realizada em Nova Iorque, e outra mais próxima das raízes, realizada em Bamako, exemplo perfeito da sua música simultaneamente antiga e moderna, retro e futurística, orgânica e eletrónica.




Outros artistas confirmados: 

Bassekou Kouyaté & Ngoni Ba (Mali), Rokia Traoré (Mali),  Rachid Taha (Argélia / França), Lo’Jo (França), Asif Ali Khan & Party (Paquistão), Baloji (R. D. Congo / Bélgica), DakhaBrakha (Ucrânia), Akua Naru (EUA), Cristina Branco (Portugal), Gaiteiros de Lisboa (Portugal), Carlos Bica ‘Trio Azul’ (Portugal), JP Simões (Portugal), Custódio Castelo (Portugal) e Celina da Piedade (Portugal).