NEGRO DRAMA

"Pesadelo? Hum, é um elogio. 
Para quem vive na guerra,
a paz nunca exisitiu
Num clima quente,
minha gente sua frio
Vi um pretinho,
seu caderno era fuzil."



Este post dirige se principalmente para aqueles que nunca ouviram falar, os cépticos, os que só têm uma vaga ideia, e, para os que já sabem: não custa lembrar. O publico da stress é diverso.

Ha poesia nas ruas da periferia que emana estórias de vida na grande cidade. Fala de reparação, do quotidiano, da cidade invisível.

Está disponível no youtube uma playlist de um concerto de Racionais com legendas, para aqueles com mais dificuldades no dialecto. 

Espera só até ao mano Brown entrar (3:20).


"Eu recebi seu tic, Quer dizer kit, 
De esgoto a céu aberto, E parede madeirite, 
De vergonha eu não morri, 
To firmão, Eis me aqui, 
Voce não, Se não passa, 
Quando o mar vermelho abrir, 
Eu sou o mano Homem duro, Do gueto, brow."