DocLisboa 2014 - primeiras impressões



Secção Riscos - DocLisboa 2014

"It for Others" Duncan Campbell

Inspirando-se no filme ensaio realizado por Chris Marker e Alain Resnais em 1953 “Les statues meurent aussi”, um filme censurado durante vários anos e que parte da questão “Porque é que a arte negra está no Museu do Homem enquanto que a arte grega ou egípcia está no Louvre?” Duncan Campbell realiza o seu filme “It for Others” em 2013.

Em “It for Others” Campbell mostra objectos. Estátuas africanas, representações de cenas de vida através de determinadas disposições de objectos num espaço, fábricas na China, latas de polpa de tomate… Através dos objectos questiona a arte africana no mundo ocidental e nos seus museus, a afirmação de uma cultura africana através de objectos recolhidos pelo ocidente e na mudança desta África numa direcção similar à dos ex-colonos. Reflecte sobre o consumismo de hoje (no mundo em geral), sobre todos os objectos que nos circundam, que nos “caracterizam” como indivíduo.

Campbell mostra-nos um mundo onde o objecto é omnipresente, fala-nos do seu valor e significado.



O indivíduo e os objectos e os indivíduos sem objectos?

Num momento em que os Homens não vivem sem objectos, onde o mundo é feito de consumos compulsivos numa eventual tentativa de cada indivíduo criar a sua identidade própria (através dos próprios objectos), numa época em que adquirimos objectos daqui e de qualquer parte do mundo, o filme de Campbell adquire um papel interessante para a reflexão sobre o que somos enquanto pessoa com ou sem objectos, com ou sem as ideias que estão vinculadas a esses objectos, com as nossas próprias ideias ou as ideias de outros. 



"In the year of the quiet sun", The Otolith Group



The Otolith Group é um colectivo criado em 2002 por Anjalika Sagar et Kodwo Eshun que trabalha a partir de diversos recursos e materiais como imagens de arquivo, de propaganda, documentários, entre outros.

“In the year of the quiet sun” é um filme de 34’ realizado em 2013 no qual o colectivo explora a narrativa política colonial e pós-colonial a partir dos selos em circulação nesses períodos. Quais as imagens e os símbolos escolhidos para representar a nação, a independência ou os novos ideais do Pan-africanismo. Quem decide sobre esses selos e em que locais os fabricam.

Sinopse do filme:

O filme vai buscar o nome à descida da temperatura que ocorre a cada onze anos à superfície do sol. Entre Novembro de 1964 e Novembro de 1965, os estados-nação do mundo emitiram selos de correio para comemorar a primeira expedição científica que estudou o sol. Quando os selos se voltavam para o céu, ignoravam a terra instável dos estados recém-independentes de África.

Outros trabalhos:

"Medium Earth"; "Otolith I";"Otolith II"; "Otolith III"




Competição Internacional Longas-Metragens
 
"The Sound Before the Fury", Lola Frederich & Martin Sarrazac

Passado quarenta anos, "Attica Blues", um albúm de Archie Shepp, é novamento tocado por uma banda liderada pelo músico. Archie Shepp inspirou-se nos acontecimentos da prisão de Attica em 1971 para este album. "The sound before the fury" filma os ensaios da banda e retoma os arquivos dos motins desta prisão, das entrevistas feitas aos prisioneiros, das imagens filmadas pelas câmaras de vigilância. Sobrepondo ao trabalho dos músicos as vozes deste acontecimento histórico, os realizadores tentam trazer a revolta, a força, a união criada pelos prisioneiros, as reinvidicações que foram a inspiração do album "Attica Blues" para as imagens filmadas no presente tal como Archie Shepp durante a preparação dos músicos.







Entrevistas & podcasts aqui: